Publicado em em Combate a Fake News

Fake News no WhatsApp: uma estratégia para combatê-las

Pelo esgoto das “redes sociais” circula todo tipo de conteúdo tóxico: desde calúnias, difamações e ameaças, até movimentos antivacina e teorias conspiratórias absolutamente inacreditáveis. São as tais fake news. É preciso pensar em alguma estratégia possível de ser colocada em prática para conter-se a disseminação das fake news no WhatsApp. Caso nada efetivo seja feito, não apenas as democracias correm risco de entrar em colapso, mas a própria humanidade corre o risco de entrar em extinção. Pode parecer exagero, mas não é!  A disseminação de fake news no WhatsApp e nas outras “redes sociais” deve ser compreendida da mesma forma que se compreende — e se lida com — um… Continue Lendo

Publicado em em Reformas/Supersalários

As Reformas Necessárias: por um Brasil sem privilégios

Uma agenda positiva com propostas concretas para fomentar o debate público sobre um futuro de ordem e de progresso para o Brasil pós-pandemia com a extinção radical de todos os privilégios. Brasil, aos 19 de junho de 2020. Colaboração: Além das Sombras, Nada Novo no Front, AZT, JMSG, FMO.Organização: O Iceberg.Versão: 1.0 (19.jun.2020). Este conjunto de 109 propostas está organizado em 16 capítulos temáticos. Cada capítulo corresponde a um eixo de reformas realmente necessárias e pretende servir como um insumo de qualidade para os verdadeiros patriotas brasileiros construírem um consenso político de ordem e de progresso para o futuro do nosso país com coragem para enfrentarmos e superarmos todos os… Continue Lendo

Publicado em em Educação

Qual a relação entre a valorização da educação pública e o voto em Bolsonaro?

Qual a relação entre o piso salarial do professor e o percentual de votos válidos recebidos por Bolsonaro? Essa foi a pergunta que nos fizemos quando a Gazeta do Povo divulgou recentemente um levantamento feito em todas as secretarias de educação do país, comparando o piso salarial de todos os estados do Brasil. Para respondê-la, era necessário medir a correlação entre essa valorização do professor e a votação em Bolsonaro. Para isso, criamos um índice “piso salarial do professor / Produto Interno Bruto (PIB) per capita do Estado” para medir a propensão do estado de pagar bem seus professores em relação à capacidade que eles têm para isso. O cruzamento… Continue Lendo

caos-saneamento
Publicado em em Caos/Opacidade

Caos na gestão do saneamento aumenta risco de colapso

Relatório técnico do Banco Mundial confirma o que todos já sabiam: falta de planejamento e de gestão no saneamento somados ao descompromisso do governo paulista e da Sabesp na recuperação de mananciais já desperdiçou bilhões de R$ e aumentou perigosamente o risco de colapso do sistema hídrico. Entrando na segunda crise hídrica Desde 29 de julho de 2018 o sistema Cantareira está novamente em estado de alerta, operando com menos de 40% de sua capacidade. Esses níveis são mais baixos do que estavam no mesmo período anterior à crise hídrica de 2014 e, consequentemente, preocupam especialistas e a população. Surpreendentemente a Sabesp — empresa concessionária do Sistema Cantareira — novamente toma… Continue Lendo

Publicado em em Desmonte/Opacidade

Desorganização escolar de SP replicou reforma fracassada de Chicago

Há candidatos que recorrentemente fazem promessas sobre melhorar a educação no Brasil. Entretanto, o fato é que na condição de “gestores” fizeram muito pouco ou nada de positivo pela educação durante seus mandatos. A história da desorganização escolar paulista — chamada de “reorganização” na novilíngua —  ilustra bem essa contradição entre discurso e prática. No Governo do Estado de São Paulo, por exemplo, os professores paulistas cumprem jornadas exaustivas, têm contratos precários e constantemente sofrem violência moral. Por consequência disso cerca de 25% dos professores estaduais são anualmente afastados por transtornos psíquicos. Tudo isso recebendo um salário menor do que a média salarial da categoria no Brasil, mesmo atuando no… Continue Lendo

Publicado em em Aparelhamento/Opacidade

Cabides de empregos na Administração Indireta: o caso dos assessores comissionados

Um mecanismo muito utilizado pelos governos para criar cabides de empregos acontece nas entidades da Administração Indireta. Contratados principalmente sem concurso público e regidos pela CLT, os empregos de “assessores” e “assistentes” não são transparentes, seus salários não têm a limitação do teto constitucional e, o principal: não têm previsão legal. Como deveria funcionar A regra geral da administração pública para evitar privilégios e assegurar os princípios da impessoalidade e da equidade para o ingresso no serviço público é contratar servidores por meio de concurso público. Portanto, cargos para os quais o governante eleito pode escolher livremente pessoas de sua confiança, são a exceção. De fato é isso o que… Continue Lendo

esconde
Publicado em em Aparelhamento/Opacidade

Estado de SP esconde milhares de cargos comissionados

Todos os anos o Governo do Estado de São Paulo esconde milhares de cargos comissionados da prestação de contas oficial. Os cargos comissionados de comando para os quais servidores não foram nomeados, mas sim designados, são considerados vagos. Na prática, a designação para responder pelo expediente de cargo de comando vago funciona como um Caixa 2 de cargos comissionados. Como funciona A regra geral da administração pública para evitar privilégios e garantir equidade é contratar servidores por meio de concurso público. Cargos comissionados, em que o governante eleito pode escolher qualquer pessoa de sua confiança para ocupá-los, deveriam ser a exceção. As pessoas contratadas para ocupar cargos comissionados de confiança… Continue Lendo

Ir para O Topo